© 2016 Pistache Editorial

Posts em destaque

Pequenos arquitetos: oficinas com crianças

O rolo de papel estava aberto em cima de um tapete de EVA. Crianças de 7 a 11 anos respondiam à pergunta: “Aqui vocês vão construir sua cidade, como fariam?”. A turma escolheu construir uma rua ondulada, em vez de reta. Pintou uma praça grande em um dos lados da rua e só então cada um escolheu em que lote ficaria a casa que tinha acabado de construir com materiais recicláveis. Daí, vinham questões: onde fica a padaria? Vai ter uma hamburgueria? E a escola? Como vamos nos locomover por essa cidade? Debruçados no papel que já não estava mais em branco, as crianças desenhavam sua cidade imaginária.

            A experiência aconteceu em agosto na unidade do Sesc Pinheiros em uma oficina de arquitetura para crianças. Mais do que pensar na casa em que gostariam de morar – a que construíram com caixas de papelão, embalagens de iogurte ou papel celofane –, as crianças foram estimuladas a pensar na cidade em que gostariam de viver. Uma pergunta que poucas vezes é feita a elas – como poucas vezes é feita a adultos. Uma pergunta que induz pensarmos no que é importante para a gente, como indivíduo e como coletivo. Que nos leva a analisar quem somos, como vivemos hoje, o que mudaríamos e o que essa mudança nos traria. A forma da cidade, afinal, molda nossa forma de existir, contextualiza nossos vínculos sociais e nosso estilo de vida. Pensar no tipo de cidade que queremos é também pensar no que somos hoje ou em quem gostaríamos de nos tornar.

            O olhar curioso para aquele papel que se transformaria em lugares de passagem e de encontros, os sorrisos cheios de ideias e a rapidez com que cada um pegou uma canetinha para construir seu pedaço de urbanidade nos mostrou que o caminho está aberto: a cidade pode ser um lugar mágico e as crianças querem participar disso.

Talvez, o que precisamos é espalhar para o mundo que todos podem fazer parte dessa construção. E ensinar as crianças, desde cedo, os segredos que a cidade não nos revela a um primeiro olhar, e que muitas vezes está guardado entre poucos administradores ou acadêmicos. Ensiná-las que sua cidade imaginária pode se tornar real.

 

BIANCA ANTUNES E SIMONE SAYEGH são coautoras do Casacadabra, livro de arquitetura para crianças, e fundadoras da Pistache Editorial www.pistacheeditorial.com.br

 

Ilustração: Marcella Briotto (reprodução: Arquitetura & Construção)

 

Crônica publicada na revista Arquitetura & Construção (setembro de 2016) 

Please reload

O que um urbanista faz: como explicar para crianças de 5 anos

March 15, 2016

1/1
Please reload

Posts recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags